top of page

O trabalho começou com o diagnóstico de impacto das áreas degradadas. Em seguida, foi feito um planejamento das ações de recuperação em quatro córregos e nascentes tributários do córrego Macacos, na Ocupação Vitória. O trabalho prosseguiu com a limpeza, proteção de taludes e melhorias na drenagem. Atualmente, o projeto está na Meta 2.3, com o início do plantio e recuperação das matas ciliares.

A restauração dos córregos, nascentes e florestas é a parte mais importante do projeto. A empresa RMPC formalizou o convênio 29.079 com a Fundação de Pesquisa da UFMG que viabilizou a participação do  Grupo GERA/UFMG. Esse convênio permitiu a vinda de um grupo  de pesquisas que desfruta de reconhecida competência no país,  gerando conhecimento, entregando áreas recuperadas e possibilitando a capacitação de mais de uma dezena de estudantes de graduação e pós-graduação e bolsistas de pós-doutorado.

Essa parte do projeto Izidora está sob a responsabiliade da Profa. Maria Rita Scotti Muzzi do Grupo/GERA/UFMG

ufmg.png
bottom of page